Poema - Chuva de Bênçãos

4:27 PM


Sinto o cheiro da Terra molhada, 
A chuva, que refresca o pasto
Que molha a grama. 

Chuva de bênçãos divinas, e de Divinas bênçãos,
Traz em suas águas sagradas 
O choro da Mãe ao parir, 
Da Donzela, de felicidade sorrir,
E da Anciã, ao partir.

Quem imaginava que fora o amor dos Deuses,
Tão grande,
Que até suas lágrimas,
Em bênçãos se tornariam.

Chuva nascente ou poente,
De inverno ou verão,
Sempre indicam, sem exceção,
Que a partir daquele momento, em realidade
Os desejos de amor, das divinas graças, 
A Terra preencherão.

Por Helena Borges





You Might Also Like

0 comentários

Olá, seja bem vindo ao Bosque dos Deuses.
Se gostou do post, deseja abrir uma observação ou criticar algo, comente abaixo. Vamos adorar ler a sua opinião.

Siga por Email

A Lua de hoje

CURRENT MOON

Subscribe